quarta-feira, 30 de junho de 2010

Já não sei como lidar com esse seu jogo, eu tento me controlar, não dizer, não sentir, não me expor tanto, mais não consigo, você é o amor da minha vida, a pessoa que apesar de tudo eu confio, que me entrego, que eu me jogo, principalmente em seus braços pra você fazer de mim o que quiser.
Você sabe que me tem em mãos, por isso faz o seu jogo, e sabe, eu gosto, me sinto uma criança feliz com o seu brinquedo novo quando estou falando com você, me sinto como se nascesse de novo a cada momento que você diz algo que eu sempre quis ouvir.
Não vou pedir a porta aberta, é como se eu tivesse voltando atrás e não vou mentir, nem tudo o que eu te disse eu sou capaz, e prometo que não vou ficar tomando o seu tempo, acho que eu já tomei demais.
Só que eu preciso que você entenda que eu preciso de um ultimo abraço, sentir seu cheiro em você mais uma vez, e tenho certeza que você pode, só não tenho certeza de que irá voltar.
Porque eu espero a todo instante ver o teu sorriso, e me desespero quando você some, quando diz que vai me esperar e não espera, eu precisava de um sorriso.
Eu disse, não vou olhar pra trás, mas se quiser vir comigo eu farei o possível pra gente ser feliz.
Sei que não gostou muito de saber o que aconteceu no passado, coisas que escondi, que não falei, que não tive coragem de assumir, eu fui fraca, mas só fui fraca pois não tive onde me apoiar, me perdoa se eu te amo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário